Sai ti saí





Tento inútil assimilar sentimentos que arrepiam solitários na pele,
todos os instantes passados ou não, compõe-me o presente.

O corpo, sem perguntar, sente e revive o que achou-se superado.
Nunca sabemos quais realmente foram as marcas que fincaram os momentos,
sem ciência de como, ou o que fazemos e deixamos 
irá compor cada célula de quem se é.
Nunca sabemos até onde, sendo conhecido ou não, nos afetará...

Um livro, uma vista, um sopro vindo de não sei onde...
E a angustia latejante de estômagos e pernas
não sabe-se de onde, como, pra onde...

Mas nada disso pode ser escoados em palavras,
Sentimentos não existem em palavras.

Os sábios sabem, e como sabem. Por isso se mantêm calados...

Eu nada sei e anseio,
por isso parece doer,
dói de boca em boca,
de estomago em pêlo,
de mãos desconhecidas a atos perdidos,
estiveram em mim estarão...

Nada posso dizer, deveria me calar
o sábio não ensina, vivência... 




Imagem: André Arment



5 comentários:

  1. Sa..vc é muito talentosa ..Parabens!

    nao sei qual seu objetivo, mas torço profundamnte
    para seu sucesso profisional! bjos

    ResponderExcluir
  2. Oi Lu
    Brigadão! Eu tbm não sei qual é o meu objetivo, e td o sucesso q almejo é ser feliz com o q eu faço. E por hora isso esta acontecendo.
    Obrigada por estar junto na caminhada.
    beijão

    ResponderExcluir
  3. Este texto me lembrou de uma frase do filme "O Náufrago", mais ou menos assim:

    "Nunca se sabe o que dia de amanhã nos trará."

    Ele fazia referência às velas que a maré trouxe para que ele fugisse da ilha, alguns dias depois de quase ter cometido suicídio.

    ResponderExcluir
  4. Apenas um pensamento me veio a cabeça durante esse "texto" todo.

    Quanta INSEGURANÇA.

    E já deu né? Esse estereotipo mulher bonita-burra, e mulher inteligente-feia.


    Olá Sati. Lembrando que todo segredo da história precisa de uma chave e uma pedra, abrir certas portas e quebrar outros tabus, e desvendo-o com maestria quem tiver essas duas coisas numa só. Nesse caso, só mesmo uma antropóloga de primeira para fazer isso. Posto que, na questão sexualidade, não importa de que tipo é a mulher, todo homem ante ela sabe que será finito. Pipiu levantou... esse, por mais idiota que seja, já vez inúmeras simulações para ter certeza de quanto tempo durará. Enquanto, a mulher por mais burra que for, tem algum truque capaz de fazê-lo acabar antes do que previa. Um sopro no ouvido, uma mordiscada alí, um dedinho acolá, um mexida nos quadris mais para o lado, etc, e.. quanta fonte de insegurança. Quanto de antropologia para revelar com isso. Mão à obra (cuidado!!! não disse na!!), pois tens até um livro imenso para escrever.
    Em outra palavras: o seu comentário diz que tens na cabeça um ideia genial. Boa Sorte!!!!!

    ResponderExcluir
  5. Oi, sou Arione. Gostei muito do seu blog, é muito lindo. Parabéns pelo blog. Estou seguindo. Segue o meu?
    http://arionetorres.blogspot.com/
    Um abraço...

    ResponderExcluir

faça o que tu queres! agradeço a interação

Related Posts with Thumbnails